sábado, 28 de setembro de 2013

Assíncrona... Que também assim seja!


A aprendizagem assíncrona, como nós sabemos, não se limita às trocas e instruções presenciais entre o mestre e o aprendiz. Ela promove uma interação intensa através de várias possibilidades, independente do tempo e do espaço, quando mestre e aprendizes interagem todo o tempo, em momentos diferentes.

Um dos muitos exemplos práticos está na criação e moderação de grupos de discussão na internet que são exclusivos e dedicados a um módulo ou tema e a uma classe específica de alunos. Em grupos deste tipo, um participante faz um questionamento em um dia a uma determinada hora o qual é respondido pelo instrutor no ato, ou em outra hora de outro dia...
...Isto quando outro participante, não responde antes mesmo do Instrutor, enriquecendo a troca de informações para todos no grupo. Em outras palavras, é grande o estímulo para a discussão e, de forma assíncrona.

Existe, no entanto, uma corrente de estudiosos que acredita que tal tipo de aprendizado “pode causar sentimentos de isolamento, resultando em decepções e baixas taxas de retenção em aulas on-line”.

Apenas o poder já reconhecido das mídias sociais como o facebook, por exemplo, seria argumento suficiente para derrubar ideia de que o fracasso está no meio assíncrono de aprendizado. Pessoas do mundo todo estão de forma assíncrona trocando mensagens, notícias, pareceres e impressões de maneira assíncrona! Grupos específicos de discussão, como o Yahoo e o Linkedin, juntam centenas, milhares de profissionais em torno de interesses comuns, onde discutem, aprendem e se especializam também de maneira assíncrona!

Quanto maior a maturidade do aprendiz e quanto mais preparado for o instrutor no campo da andragogia, mais benefícios a aprendizagem assíncrona pode gerar. Esta é a questão.

Creative Commons License
"Assíncrona... Que também assim seja!" by Carlos Santarem 

Nenhum comentário:

Postar um comentário