segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Sensibilizando equipes


Os primeiros minutos de qualquer apresentação podem oferecer ao Instrutor de adultos uma infinidade de informações a respeito da turma e, ao mesmo tempo, pode provocar em cada aprendiz adulto impressões sobre a qualidade do treinamento que está recebendo. É nesta via de mão-dupla repleta de interações e sinais que reside um dos fatores críticos de sucesso do aprendizado à luz da andragogia: provocar no adulto o desejo (não o prazer) pelo aprendizado e ajudar a encontrar os benefícios que tal aprendizado poderá lhe oferecer. Daí a necessidade de empregar técnicas de aquecimento como uma das primeiras atividades em treinamento.

O aquecimento da turma, no entanto, tem de ser escolhido de maneira adequada e não pode ser o mesmo em turmas de perfis diferentes. Também tem de considerar os objetivos (o desejo e os benefícios) do emprego de tal ferramenta. Da mesma forma, a razão do aquecimento tem de ser apreendida pelos participantes, caso contrário, pode ser interpretada – como muitas vezes é – apenas como um despretensioso “joguinho de quebra-gelo”.

Os dois exercícios de aquecimento que eu apresento a seguir são dinâmicos, envolvem cada um dos participantes e oferecem ao Instrutor um enorme conjunto de subsídios para realizar um excelente treinamento. São eles:

Chuva de Impressões
Monte equipes separadas de até seis participantes e peça que descrevam o que sabem sobre o tema a ser tratado e quais os possíveis questionamentos e dúvidas que podem surgir durante o treinamento. É importante que as impressões sejam registradas por escrito em folhas de papel ou mesmo apresentadas a turma em quadros ou em flipcharts.

Expectativas em contrato
Este aquecimento tem o poder de criar bons treinamentos e é desafiador para quem se proponha a facilitar o aprendizado do adulto. Isto porque o adulto é um poço de expectativas e espera que você as atenda no tocante ao treinamento que está recebendo. Veja que não falamos aqui das expectativas da diretoria ou dos acionistas, mas das expectativas dos colaboradores (nos mais diferentes níveis hierárquicos e de escolaridade).
Solicite a cada participante que exponha o que espera encontrar no treinamento; peça que declare quais os benefícios que espera obter com ele. Depois – e mais importante – apresente a toda a turma a relação de expectativas e se comprometa a atender a cada uma delas, mesmo que fora do conteúdo programático preestabelecido ou mesmo fora do tempo normal do encontro, através de todas as formas possíveis, como e-mail, por exemplo. Normalmente faço isto em flipcharts e assino a folha criando o cenário do “contrato com a turma”.
É um aquecimento desafiador porque expõe o conhecimento e a experiência do Instrutor; e o seu comprometimento com a turma.
Quanto mais você atender a tais expectativas dos adultos aprendizes, maior será o envolvimento da turma e melhor será o aprendizado.

Vale experimentar.

Carlos Santarem


Nenhum comentário:

Postar um comentário